História da Sabesp
Saneamento Sist.Guarapiranga Sistema Cotia

Home Nascimento da Sabesp Fotos

 

  Cia. de Saneamento Básico do Estado de São Paulo


 
Sabesp: Empresa de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, é lider nesse ramo no Brasil e disputa com os modelos no âmbito internacional, tanto em tamanho, como em qualidade. Traduz qualidade de vida e saúde para a população paulistana e paulista. sabesp, empresa que nasceu para cumprir um plano de governo e se mantém como ícone de modelo de empresa estatal, ainda que de economia mista, para todos aqueles que pretendem governar com seriedade.

Sabesp se preocupa com o bem estar da população e opera nos serviços de preservação dos mananciais, tratamento de água, tratamento e disposição final de esgoto, bem como, instala, opera e dá manutenção em suas instalações de estações de Tratamento de Água e de Esgoto, Estações Elevatória, Adutoras de grande porte e tubulações, Reservatórios e demais equipamentos, Instrumentos e Veículos de sua responsabilidade.

Apresentamos nestas páginas, um pouco da história da Sabesp, fotos e comentários de tudo aquilo que fizeram parte de Minha vida nos 33 anos em que lá trabalhei.

Dedico esse poucos alfarrábios de que disponho, aos meus colegas, gerentes e pessoal que conheci e os que comigo trabalharam.

Sistemas Produtores de Água da Sabesp

Na Região Metropolitana de São Paulo existem oito sistemas produtores de água:

1. Sistema Cantareira - o maior da Região Metropolitana. Capta água dos rios Jaguari, Jacareí, Cachoeira, Atibainha e Juqueri. Produz 33 mil litros de água por segundo. Abastece 9 milhões de pessoas nas zonas norte, central, parte da leste e oeste da Capital e São Caetano do Sul.
2. Sistema Baixo Cotia- capta água do Rio Cotia e produz 1,1 mil litros de água por segundo. Abastece 200 mil pessoas em Barueri, Jandira e Itapevi.
3. Sistema Alto Cotia- Capta água da barragem do Rio Cotia e produz 1,3 mil litros de água por segundo. Abastece 400 mil habitantes de Cotia, Embu, Itapecerica da Serra e Embu-Guaçu. Mananciais Represa Pedro Beick e Represa da Graça
4. Sistema Guarapiranga - o segundo maior sistema produtor de água fica próximo da Serra do Mar. A água é proveniente da reversão das cabeceiras do Rio Capivari e retirada da Represa de Guarapiranga. Produz 15 mil litros de água por segundo e abastece 3.2 milhões de pessoas da zona sul e sudoeste da Capital. Manancial: Represa do Guarapiranfa

O sistema Guarapiranga ganhou uma lei que ficou conhecida como Lei de Proteção dos Mananciais. É que, naquela época, havia muita especulação imobiliária nas margens da represa ocupada por grandes ranchos de famílias ricas, como acontece em todas as cidades do mundo, as terras altas são as mais caras. A lei pretendia evitar que os proprietários desses ranchos jogasse lixo e esgoto diretamente na represa.

Ocorre que a lei, já que trata de questão de uso e ocupação do solo, deveria ser uma lei Municipal, mesmo porque o executivo municipal é que tem a vocação e a estrutura, embora precária, para este tipo de fiscalização. Contrariando questão tão óbvia, a lei foi promulgada pelo Estado, que não possui nem vocação nem estrutura para a fiscalização de construções. Como conseqüência, aquela região ficou totalmente abandonada pelos poderes públicos e as invasões ocorreram e continuam a ocorrer diuturnamente. Basta você ficar ½ hora na plataforma de desembarque do Terminal Rodoviário de São Paulo. A maioria daqueles migrantes que lá desembarcam já vem com um endereço certo: Capão Redondo, Jardim Ângela, Socorro ou Grajaú.

Hoje o problema é irreversível. Milhões de pessoas já lá se instalaram e continuam a se instalar. E como é o maior Colégio Eleitoral da capital, estão até pensando em levar o Metrô até lá. É o poder público institucionalizando a ilegalidade e incentivando a ocupação desordenada.

Prevendo o colapso do abastecimento, o órgão estatal encarregado da captação e tratamento está ultimando as obras de bombeamento das águas do rio Taquacetuba, um braço da represa Billings, para a represa de Guarapiranga.

 

5. Sistema Rio Grande - é um braço da Represa Billings. Produz 4,2 mil litros de água por segundo e abastece 1,2 milhão de pessoas em Diadema, São Bernardo do Campo e parte de Santo André. Manacial: Represa Rio Grande
6. Ribeirão da Estiva- Capta água do Rio Ribeirão da Estiva e produz 100 litros de água por segundo, abastecendo 35 mil pessoas dos municípios de Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires. O sistema foi escolhido para receber e colocar em prática as novas tecnologias desenvolvidas pela Sabesp ou por parcerias com universidades e centros de pesquisa. O objetivo é torná-lo um centro de referência tecnológica em automação em todas as fases de produção de água  
7. Sistema Rio Claro - fica a 70 km da Capital, produz 4 mil litros de água por segundo e abastece 1 milhão de pessoas em Sapopemba, na Capital, Ribeirão Pires, parte de Mauá e parte de Santo André.  
8 Sistema Alto Tietê - localizado ao leste das nascentes do Rio Tietê, esse sistema produz 10 mil litros de água por segundo, retiradas das represas Taiaçupeba e Jundiaí. Abastece 1,8 milhão de pessoas de parte da zona leste da Capital e partes de Guarulhos, Mogi das Cruzes, Mauá e Santo André.

 

SISTEMA DE CAPTAÇÃO E TRATAMENTO

VAZÃO MÁXIMA
(M3/SEG)

Cantareira

33,0

Guarapiranga

13,0

Alto Tietê

10,0

Riacho Grande

4,2

Rio Claro

3,8

Alto Cotia

1,3

Baixo Cotia

0,9

TOTAL

66,

Link     SABESP

 

Topo da Página



 


Copyright © 2009 Website [ Tuia.com.br ]                                                                  Bloco: Sabesp
       Contatos          faust @ tuia.com.br
Todos os direitos reservados
Última atualização: segunda-feira, 13 de outubro de 2014 .